ATRAÇÕES

As principais atrações turísticas de Porto União estão ligadas à ecologia. Para quem busca uma dose extra de adrenalina, o município oferece alternativas para a prática de rafting, rapel, asa delta, rally e trail. Na cachoeira do km 13, onde o rio passa sob o viaduto de pedra da ferrovia, o visitante pode utilizar o paredão para fazer rapel: são 30 metros de altura. A bela paisagem do recanto, localizado a poucos quilômetros do centro, costuma atrair as pessoas que apreciam o contato com a natureza.

Na localidade do Salto do Rio Bonito, a 50 km da sede, o visitante pode sentir de perto da hospitalidade das pessoas do campo. O pequeno vilarejo, formado por imigrantes alemães, ainda mantém hábitos e costumes do passado. O principal atrativo é uma queda d'água com 25 metros de altura. Há infra-estrutura para camping e serviço de restaurante. Também é possível comprar produtos artesanais, como queijo colonial, pães e doces caseiros.

A cidade conta com outras quedas d'água, que formam o Roteiro das Cachoeiras: destaque para o Salto do Rio dos Pardos, com 72 metros.

HISTÓRIA E CULTURA

O interior do município é rico em atrativos históricos e culturais. O distrito de Santa Cruz do Timbó é um exemplo. O lugar, que mantém uma pequena reserva indígena, abriga imigrantes e descendentes que ainda se comunicam através do idioma alemão. As colonizações polonesa e ucraniana também são fortes: comunidades do interior mantêm vivas suas raízes, através de grupos folclóricos ou artesanato com bordados em ponto-cruz, entre outras manifestações.

Porto União é famosa pelas festas religiosas. A de São Pedro e São Paulo, realizada entre junho e julho, no bairro São Pedro, é famosa pela fogueira, considerada a maior do Brasil. Nestas festividades, o visitante pode saborear pratos típicos. Como o piroguê, espécie de pastel cozido à base de requeijão e servido com nata ou molho de carne com cebolas. Ou o charutinho ou holubtzi, feito com carne moída misturada com arroz e enrolado em folhas de repolho.

Veja abaixo uma lista com as principais atrações da Região:

 

• Rota dos Imigrantes

Várias imbuias foram confeccionadas em homenagem aos imigrantes que somam as etnias de Porto União.

• Cachoeira do Rio Bonito

Localização: Rio Bonito
Distância centro: aproximadamente 47 km.
Distância das Pousadas: 12 km
A Queda d`água possui uma altura de 30 metros e uma infra-estrutura de camping.

• Cachoeira do Rio Pintado

Localização: Rio Pintado
Distância do centro: 18 km
Com aproximadamente 30 metros e um bom volume de água.

• Salto do Rio dos Pardos

Localização: Rio dos Pardos.
Distancia do centro: 49 km.
Distância das pousadas: 25 km
Um dos mais altos do município, com 72m de queda, local que reúne bela flora e fauna. O salto faz divisa entre Porto União e Matos Costa e possui 200 metros de trilhas para caminhadas

• Fonte Luminosa

A Fonte Luminosa é um atrativo especial. Localizada na Praça Hercílio Luz, próximo ao monumento a Olavo Bilac, ela é constituída por uma concha aberta para cima, sustentada por um arco de concreto. Um chafariz luminoso completa o espetáculo, jorrando em direção ao seu interior. Sob a concha há ainda um espaço para apresentações culturais e artísticas.

• Ponte da Estrada de Ferro

A Ponte sobre o rio Iguaçu possui 1500 metros de comprimento.

• Prédio da Estação Ferroviária

É considerado uma dos mais bonitos do Brasil, e ainda mantém na sua parte central os trilhos da divisa de Porto União e União da Vitória.

• Castelinho

Construção de 1929, possui pinturas nas paredes de cada cômodo. Rua XV de Novembro, esquina com Rua Coronel Belarmino, Centro.

• Centro Histórico

Construções do início do século XX, no entorno da antiga Estação Ferroviária, hoje transformada em um espaço cultural. O trilho da linha de trem é a divisa entre duas cidadees e os dois estados. Na Praça Hercílio Luz há um chafariz lumionoso.

• Monumento aos que não voltaram

Monumento para homenagear os lutadores do Contestado, na Praça 1º de maio.

• Reserva Indígena do Quati

A reserva foi habitada pelos índios xocklengs, e tobado em 1970 como reserva oficial. Hoje vivem descendentes desse grupo que guardam toda cultura de seus antepassados.

• Museu Municipal Prefeito Salustiano Costa Junior

A herança cultural da cidade também está preservada no Museu Municipal Prefeito Salustiano Costa Junior. Lá, além de periódicas exposições de temas atuais como a Ecologia, o visitante encontrará um rico acervo de peças dos colonizadores sírios, libaneses, alemães, ucranianos, poloneses e italianos, além de peças antropológicas. Criado em 1963, o museu fica na rua Prudente de Moraes, centro.

• Museu Rural Antônio Dykel

Típica casa de madeira construída pelos imigrantes italianos que se dedicavam ao trabalho na lavoura, continua sendo habitada pela família, que fabrica vinho artesanal. Aberto para visitação e degustação.
Na Sc-302, a 13 km do centro.

• Museu Rural Leovegildo Dalmas

Moinho de cereais com roda d'água, que funciona atrás da casa, conserva fotos e documentos dos pioneiros. O guia é o próprio proprietário. As visitas devem ser agendadas. Distrito de São Miguel da Serra, próximo à sede. Distante 26 km do centro.

• Mirante Arno Dykel

Construído em toras de eucalipto com área de 36 m², proporcionando uma excelente visão panorâmica da cidade e do Rio Iguaçu.
Av. Coronel Amazonas, Centro.

• Morro da Cruz

Uma reserva florestal bem no centro da cidade que possui grutas e também uma cruz com a imagem de Cristo de braços abertos para a cidade.

• Morro da Cruz e Pocinho São João Maria

Vista panorâmica da cidade emoldurada pelo Rio Iguaçu. As três grutas ali localizadas foram utilizadas pelos índios botocudos (xoklengs). Também o Monge João Maria passou por ali e a água que jorra do pocinho tornou-se local de peregrinação. No final da Rua Sete de Setembro, Centro.

• Igreja Matriz Nossa Senhora das Vitórias

A igreja foi uma das primeiras a se adaptar com o altar de acordo com os padrões e instruções do Concílio do Vaticano II.
Situada na Rua Frei Rogério, Centro.

• Museu Rural Leovegildo Dalmas

Moinho de cereais com roda d'água, que funciona atrás da casa, conserva fotos e documentos dos pioneiros. O guia é o próprio proprietário. As visitas devem ser agendadas. Distrito de São Miguel da Serra, próximo à sede. Distante 26 km do centro.

• Cachoeiras do Córrego Jacu

São três quedas, cujas águas se precipitam em seqüência, de altura variando entre 10 e 30 m. Seu leito natural escavado na rocha, contrasta com a vegetação, que margeia o córrego, proporcionando uma bonita paisagem, que já motiva freqüentadores que ali acampam, embora não tenha qualquer tipo de infra-estrutura. Entrada pelo Acesso Sul, a 3 km do asfalto, por estrada ensaibrada.

• Cachoeiras do Rio Palmital

O município apresenta um potencial natural muito grande, principalmente no que diz respeito a quedas d’água, que ultrapassam o número de cinqüenta. O rio que contém mais saltos e cachoeiras é o Palmital, que desde as nascentes, até sua desembocadura no rio Iguaçu, corre por uma extensão de 60 km, percurso este, que conta com vinte cachoeiras, de altura entre 10 e 35 m, todas sem infra-estrutura, com acesso variando de acessível a razoável grau de dificuldade em atingi-las, o que as caracterizam como locais próprios para os aficionados do turismo de aventura.

• Parque Ambiental Ari Queiroz

Na margem esquerda do rio Iguaçu uma imensa área gramada e arborizada, proporciona momentos de lazer e descontração aos habitantes do município, com churrasqueiras e equipamentos feitos de troncos de eucalipto.

• Ponte dos Arcos

Construída na década de 40, a ponte já se integra à paisagem do município, como um monumento de arte e arquitetura, com seus 200 m de comprimento, 10 m de largura e 20 m de altura máxima do vão. Situa-se na Avenida Manoel Ribas.

• Morro do Cristo

No ponto culminante de um dos mais altos morros que cercam o município, a 928 m acima do nível do mar, localiza-se o símbolo maior da cidade: a estátua do Sagrado Coração de Jesus, Padroeiro do Município, inaugurada em 1968. Atingida por uma escadaria de 219 degraus, de onde descortina-se uma magnífica vista das "cidades gêmeas" do Iguaçu que se espraia por entre montanhas, compondo a paisagem típica desta região do Paraná e Santa Catarina.

 

A região ainda possui algumas festas que são tradicionais durante o ano. Veja lista das festividades mais importantes:

• Bergbauernfest

A Bergbauernfest, Festa dos Colonos da Montanha, acontece no mês de novembro, na localidade do Maratá, à 15 km da área central de Porto União. Trata-se de uma festividade típica alemã, resgatando os costumes e as tradições gêrmanicas.

• Festa de São Pedro e São Paulo

A festividade, que acontece no bairro São Pedro há 70 anos, possui como atração principal a elaboração de maneira artesanal da mais alta fogueira de lenha. Mais de 50 pessoas da comunidade colaboram na organização da festa.
A festa acontece no mês de julho e possui o acendimento da fogueira menor e maior, além disso, acontece um belo show pirotécnico.